Estudo Eletrofisiológico: o que é e para que serve?

27/04/2018 por ICOR0
cortaraa.jpg222223232232.jpg

É um método de avaliação invasiva das propriedades elétricas do coração e sistema de condução, sendo um dos exames mais importantes para diagnosticar arritmia cardíaca. Através deste procedimento é possível analisar os intervalos de tempo que o sistema de condução necessita para permitir a passagem do impulso elétrico, assim como, estimular o coração em frequências diferentes para pesquisar a presença de determinados tipos de arritmias.
Por meio da estimulação programada, ou seja, da liberação de estímulos elétricos em intervalos de tempo programados é possível simular condições pelas quais o paciente se encontra exposto e vulnerável diariamente, como extrassístoles atriais e ventriculares e ver como o coração reage a esses estímulos.


 

O coração funciona como uma espécie de bomba, que mantém o sangue circulando pelos órgãos. O funcionamento correto do coração depende de um sistema elétrico especializado, capaz de estimular o coração periodicamente. O estudo eletrofisiológico consiste na avaliação detalhada desse sistema de condução elétrica, através da colocação de cateteres especiais em regiões específicas do coração. Esses cateteres são introduzidos por pequenos furos realizados nas veias da região inguinal (virilha) ou cervical (pescoço). Uma vez posicionados, estímulos controlados e indolores são aplicados no coração para avaliação do sistema de condução elétrico.

O estudo eletrofisiológico apresenta a vantagem de ser mais específico que os métodos convencionais (como o eletrocardiograma), possibilitando o diagnóstico exato de determinadas arritmias e indicando o tratamento mais adequado eletrofisiológico (no mesmo procedimento) ou em um segundo momento, dependendo da complexidade da mesma e do tempo dispendido.

Ablação de Arritmias

A ablação de arritmias consiste na realização de uma pequena cauterização que, quando aplicada de maneira controlada, determina resolução definitiva de certas arritmias. Essa cauterização é realizada por meio de cateteres especiais, com propriedades de liberar energia. A ablação pode ser realizada após o estudo.

Quando é indicado fazer?

O procedimento é indicado quando os métodos não invasivos não forem esclarecedores em pacientes com suspeita de arritmias. Casos de distúrbio de condução intraventricular ou cardiopatia estrutural, que não preencham os critérios para implante de marcapasso ou desfibrilador implantável devem ser submetidos a estudo eletrofisiológico para avaliação da integridade do sistema His-Purkinje e indução de taquiarritmias.

Já pacientes com sintomas sugestivos de taquiarritmias, por exemplo, palpitações, com investigação não invasiva inconclusiva podem ser submetidos a estudo para esclarecimento e direcionamento do tratamento.

Pacientes com a arritmia já diagnosticada e comprovada pelo eletrocardiograma podem ser submetidos ao exame já com a perspectiva de ablação no mesmo procedimento como forma de evitar uso de drogas ou no caso da falência da terapia medicamentosa.

O estudo eletrofisiológico, geralmente, é contraindicado para pessoas nas seguintes situações:

  • Gestantes
  • Distúrbio de coagulação grave
  • Peso abaixo de 25kg
  • Infecção em atividade
  • Impossibilidade de acesso vascular ao coração

Estas contraindicações devem ser analisadas ante o risco da arritmia e ao benefício do procedimento.

Preparação para o Estudo Eletrofisiológico e Ablação

Antes da realização do procedimento, o paciente deverá receber instruções específicas do médico em relação aos cuidados necessários para a realização de um procedimento seguro e tranquilo. Algumas orientações importantes que você deve saber em preparação ao seu teste:

Algumas orientações importantes que você deve saber em preparação ao seu teste:

 Medicamentos

● Informe sobre alergias ou intolerâncias a medicamentos;
● Traga sempre suas medicações nas consultas e no dia do exame para que possam ser revisadas;
● Você será orientado a suspender o uso de algumas medicações dias antes do procedimento. Certos medicamentos podem impedir o diagnóstico correto de arritmias, de modo que sua suspensão garante melhores resultados;
● Avise sobre a presença de diabetes e uso de medicações para tratamento do mesmo. Na maioria dos casos, ajustes de doses são necessários antes e após o procedimento;
● Avise sobre o uso de anticoagulantes (varfarina, femprocumona, dabigatrana, rivaroxabam, apixabam). Alguns procedimentos não podem ser feitos sob efeito dessas medicações.

É necessário jejum?

É necessário estar em jejum de 12 horas, sem a ingestão de qualquer alimento. Líquidos claros (água ou sucos sem polpa) podem ser ingeridos em pequena quantidade até 8 horas antes do procedimento. O jejum adequado garante sua segurança, evitando vômitos e aspiração de conteúdo gástrico.


Avaliação é necessária para a realização do exame?

Para realizar o procedimento o cardiologista solicitará uma avaliação detalhada, que inclui história médica do paciente, exames físicos, eletrocardiograma, ecocardiograma, holter de 24 horas e outros.

O procedimento é um dos mais modernos para o tratamento de arritmias cardíacas, especialmente para as taquicardias, quando o coração bate acelerado. Em pacientes com palpitações, desmaios ou tonturas, o procedimento é o mais recomendado quando não é possível o tratamento com remédios.

Indicado para descobrir as causas de sintomas como palpitações, tonturas ou desmaios, o estudo eletrofisiológico é um teste provocativo que, ao estimular o coração, induz arritmia cardíaca em pacientes com predisposição.

É fundamental acompanhante para o exame?

Sim, o paciente deverá comparecer ao local de exame com um acompanhante, o qual deverá permanecer durante o período do procedimento. Ele será fundamental no período da alta, pois você não poderá dirigir veículos ou caminhar longas distâncias.

Como é realizado o exame?

O procedimento é realizado pela equipe do Dr. Diego Chemello na Unidade de Cateterismo do ICOR, localizado no Hospital de Caridade Astrogildo de Azevedo, em Santa Maria. O paciente passa por uma sedação superficial e anestesia local. São puncionadas veias profundas, geralmente veia femoral direita e se necessário veia jugular interna direita, e raramente artéria femoral. Através dessas punções são inseridos dois ou mais cateteres, posicionados nas câmaras cardíacas de interesse.

Durante o Procedimento

Durante o procedimento, você estará em um ambiente hospitalar. Apesar da simpatia e dos cuidados da equipe, a ansiedade é um sintoma comum. Medicamentos podem ser administrados para reduzir a ansiedade e o desconforto, sem riscos à sua saúde. Durante o exame, os profissionais vão conversar com você. Não tenha medo! Informe o que está sentindo para que possamos lhe proporcionar uma experiência o mais agradável possível.

Dor/Desconforto

O estudo eletrofisiológico é realizado sob o efeito de anestesia local e sedação leve. Algum desconforto pode ser ocasionado no momento da aplicação do anestésico local, para a colocação dos cateteres. Durante o estudo, é normal você sentir palpitações ou aceleração dos batimentos cardíacos. Se for realizada ablação, é possível que você sinta um leve desconforto no peito, o qual desaparece rapidamente após o término da cauterização. Por fim, o tempo de permanência deitado durante e após o procedimento pode lhe causar algum desconforto nas costas. Você será capaz de informar seu médico durante o exame sobre a ocorrência desses sintomas!

Esperamos que estas informações tenham ajudado você a compreender melhor a eletrofisiologia. Mas, não fique com dúvidas, a melhor maneira de entender é conversando com seu médico.

 

 

Fonte:

Manual de Orientações ao Paciente
Dr. Diego Chemello – CRM 26116- Eletrofisiologia e Estimulação Cardíaca


MÉDICO QUE REALIZA O EXAME NO ICOR:
Dr. Diego Chemello- Cardiologista e Eletrofisiologista (CRM 26116)

LOCAL DO EXAME:
ICOR – Unidade HEMODINÂMICA- HCAA
Av. Presidente Vargas, 2291.  Subsolo do Hospital de Caridade Dr. Astrogildo de Azevedo.
Contato: (55) 3222 9888

 

Aqui no Icor, você encontra a melhor assistência e qualidade no atendimento. Nossas unidades realizam  exames cardiológicos, vasculares, de cateterismo cardíaco e vascular com diagnósticos seguros e confiáveis. Além disso,  contamos com uma equipe médica altamente qualificada. São profissionais com grande experiência nas suas áreas de atuação e um quadro de funcionários que fornecem todo o suporte que o paciente merece e busca na hora de realizar seus exames.

Acesse nosso site e confira a lista completa de exames e os nossos profissionais.


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *


MARCA HORIZONTAL_ICOR.png 1

O Instituto do Coração de Santa Maria (ICOR) é referência na área da saúde. Há mais de 20 anos cuida do coração da cidade e região oferecendo um atendimento ético, humanizado e de qualidade.

Últimas do Blog

2018 ICOR. Todos os direitos reservados. Desenvolvido pela Rede de Empreendedores.